Quais os comandos básicos do MySQL?

Quais os comandos básicos do MySQL?

Se trabalha na área empresarial ou normalmente lida com grandes quantidades de informação, certamente concordará quando dizemos que uma base de dados (Mysql) sólida é fundamental para que tudo se mantenha organizado. Estamos ou não corretos?

Uma coisa é certa: todos os cuidados são poucos quando falamos de gestão de informação. Embora até possam parecer por vezes insignificantes, todos os dados que guarda sobre o seu cliente são muito importantes: por um lado, permitem-lhe adequar a estratégia ao público-alvo; por outro, são a prova de que os seus clientes depositam confiança em si.

Neste artigo falamos-lhe de MySQL, o mais famoso sistema de gestão de bases de dados do mundo. Com provas dadas da sua eficiência, este sistema que utiliza linguagem SQL (Structured Query Language) é utilizado por gigantes de todas as áreas, da Nokia à Google, passando pela própria NASA e pelo Exército Norte-Americano.

Neste artigo apresentamos-lhe quais os comandos básicos MySQL para que possa utilizar esta ferramenta de forma fácil e rápida. Antes disso, importa salientar que existem 3 grupos diferentes de comandos MySQL.

Tipos de comandos MySQL

Data Manipulation Language (DML)

Os comandos Data Manipulation Language (DML) são os mais utilizados. De forma genérica, servem para operarmos os dados, através da execuação de comandos simples, como inserirm, apagar ou atualizar informação.

Data Definition Language (DDL)

Se os commandos anteriores permitiam a gestão dos dados em si, os comandos de Data Definiton Language (DDL) trabalham conjuntos de dados. Por outras palavras, são utilizados para adicionar ou remover tabelas e bancos de dados.

Data Control Language (DCL)

Uma das grandes vantagens do MySQL está no facto de possibilitar diferentes níveis de acesso. Tal só é possível graças aos comandos de Data Control Language (DCL) que abrem ou fecham os canais, bloqueando ou dando acesso aos diferentes utilizadores do sistema de gestão.

Comandos básicos MySQL

Se já instalou o programa e quer começar já a trabalhar com ele, então não pode deixar de ler este post até ao fim. Agora que já sabe quais os diferentes tipos de comandos, está na altura de os executar. Mas como? As regras são as seguintes: todos os comandos devem ser escritos em maiúsculas e, no final, deve ser colocar um ponto-e-vírgula. Preparado?

Criar base de dados

Então o primeiro passo é criar um banco de dados ou database para que possa a armazernar a informação. Para isso basta inserir o seguinte código

CREATE DATABASE nome-da-database;

Quando lidamos com grandes quantidades de informação, por vezes, é comum perdermos o fio à meada e acabamos por nos esquecer onde se já criamos ou não aquele banco de dados. Para consultar todos os bancos, basta inserir o código:

SHOW DATABASES;

Se preferir pode optar por outro comando e escolher a opção de criar caso não exista. Para isso, é só inserir:

CREATE DATABASE IF NOT EXISTS nome-da-database;

Por sua vez, para apagar, só tem de inserir de utilizar o seguinte comando:

DROP DATABASE nome-da-database;

Criar tabela no MySQL

Para manipular os dados no MySQL é, primeiro, necessário entrar dentro da database que queremos usar, alterar ou apagar. Para isso, é só utilizar o seguinte comando:

USE nome-da-database;

Uma vez lá dentro, agora é altura de criar a sua primeira tabela, dando nome às primeiras células. É também nesta fase que escolhemos o tamanho e o tipo de daods

CREATE TABLE nome-da-tabela ( Primeiro-nome CHAR (15), Último-nome CHAR (20) );

O que significa CHAR? CHAR indica que aquilo que vamos colocar dentro daquela célula são caracteres. Existem vários tipos de formatos. Os mais comuns são:

TIMESTAMP – Servem para coloar datas e horas

CHAR / VARCHAR – Texto pequeno de até 255 caractéres

INT / INTEGER – Números inteiros

TEXT / LONGTEXT – Textos que ultrapassam os 255 caratéres

Quando o mesmo database tem várias tabelas, poderá encontrar aquela que necessita ao intropduzir o comandos geral:

SHOW TABLES;

Inserir e consultar dados MySQL

Depois de estarem criadas, está na altura de inserir os valores, de acordo com a variável que escolheu, dentro das tabelas. Parece complicado? Não é, basta usar o seguinte código:

INSERT nome-da-tabela (“campo1”, “campo2”, “campo3”) VALUES (“valor 1”, “valor 2”, “valor 3”);

Sempre que quiser consultar os dados da tabela (query), basta inserir os comandos:

SELECT dados FROM nome-da-tabela;

Existem outros dois comandos que são muito importantes que que podem ser utilizados quando queremos consultar mais  mais do que uma informação: o asterisco e o ponto de interrogação. Mas, o que significa cada um deles?

No MySQL o asterisco é um sinónimo da palavra “tudo”. Por exemplo, se utilizarmos a expressão “Manuel*”, podemos consultar todos Manueis que temos na nossa base de dados.

Por sua vez, os pontos de interrogação servem para encontrarmos informação consoante o tamanho das variáveis inseridas. Se utilizarmos o comando “???”, o programa devolverá todos as pessoas ou dados cujo nome contenha exatamente 3 caractéres.

Existem outros comandos que podem ser também úteis. Pela respetiva ordem servem para renomear, adicionar, modificar e apagar dados das tabelas.

ALTER TABLE clientes RENAME TO consumidores;

ALTER TABLE clientes ADD idade INT (3);

ALTER TABLE clientes MODIFY idade INT (3):

ALTER TABLE clients DROP idade;

 

Para mais informação detalhada veja a documentação da mysql clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *