cloud-moda

Porque é que o cloud está na moda?

Muitos profissionais de Tecnologias de Informação continuam a ver o Cloud Computing como algo extremamente inovador e recente. Mas as opiniões dividem-se frequentemente porque uma boa parte dos utilizadores da Internet continua a olhar desconfiadamente para este sistema de armazenamento em nuvem.

Se olharmos para a evolução do cloud nos últimos anos, reparamos num notável crescimento da sua utilização. Só em Portugal o cloud já era, em 2012, uma opção utilizada por 22% das PME’s. O que nos dizem estes números? Estará o cloud na moda? Ou será que a popularidade advém de vários factores?

Neste post, falamos da tendência crescente do cloud e tentamos perceber porque razões tem recebido tanta atenção nos últimos anos.

Começamos primeiro por citar as inúmeras vantagens do Cloud Computing. Numa época de recessão económica, empresas de todo o mundo têm-se virado para soluções mais económicas para as suas empresas. A procura de um preço acessível equilibrado com a qualidade do serviço é um dos critérios que define o novo utilizador web e as PME’s. Ao encontro desta dor, surge o Cloud Computing com uma proposta irrecusável.

A um preço acessível, uma PME não precisa de fazer grandes investimentos iniciais na área da tecnologia para começar a sua empresa ou lançar o seu website. Basta comprar espaço na nuvem e usufruir das potencialidades que ela tem para dar: pode ser acedida em qualquer lugar, é fácil de utilizar, simples de navegar e o espaço disponível ajusta-se às necessidades do utilizador.
Melhor ainda é percebermos que os nossos dados estão em segurança. Sempre que um computador ou smartphone avaria, perdemos todos os ficheiros que aí tínhamos guardados, excepto quando nos lembramos de fazer backups. Com a nuvem, todos estes riscos desaparecem… Mas surgem outros.

 

O escândalo da iCloud da Apple

Infelizmente, um dos motivos pela qual a cloud foi tão falada nos últimos tempos foi mesmo pela questão da segurança. Apesar do cloud garantir que os dados não se perdem, têm acontecido alguns casos de ataques informáticos que mostraram algumas das principais vulnerabilidades da “nuvem”.

A grande discussão aconteceu em setembro de 2014 quando ataques de hackers à Apple resultaram no roubo de fotografias íntimas de personalidades públicas. Entre as vítimas contam-se nomes como Jenniffer Lawrence, Ariana Grande, Rihanna, Victoria Justice, Kim Kardashian, Kate Upton, Lea Michelle e Kirsten Dunst. As fotografias guardadas no sistemas iCloud da Apple foram roubadas e divulgadas na Internet. Este escândalo associado ao termo, implodiu de imediato num debate aceso sobre o armazenamento na nuvem.

Tudo terminou quando a Apple admitiu – após uma investigação de 40 horas – que a cloud era afinal segura e que a invasão tinha sido gerada através de outros métodos. Basicamente, os hackers conseguiram aceder às contas cloud das personalidades através das questões de segurança que estão associadas ao Apple ID e a outros serviços da Apple.

Entretanto, apesar desta crise que pôs o cloud nas bocas do mundo, a popularidade do Cloud Computing continua a ser promovida essencialmente por investigadores que acreditam que esta é a tecnologia que mais receberá investimentos nos próximos anos.

Além de atestarem a segurança do meio, os especialistas acreditam que este é realmente o futuro: todos os nossos dados disponíveis quando precisarmos dele, independentes de hardware.